Vasco na liderança do Brasileirão vencer por 3 a 0 e assumir a liderança com um jogo a menos.

0

Mesmo com um jogo a menos, equipe mantém 100% e assume ponta do Brasileiro. No domingo, tentará repetir 2012, ano do melhor começo na era dos pontos corridos.

Ramon Menezes pensou em uma estratégia que, inicialmente, não funcionou contra o Ceará. Se as entradas de Claudio Winck na lateral direita e de Neto Borges no meio pela esquerda ajudaram a reforçar a marcação, como revelado pelo técnico na coletiva pós-jogo, o time perdeu força na construção ofensiva.

É algo normal no futebol, como na vida: a teoria, por vezes, é diferente da prática. Então, Ramon mostrou mais uma virtude neste começo de trabalho. Não se furtou de mexer logo no intervalo. A entrada de Bruno Gomes ajudou a mudar o panorama que, aliado à força da dupla de zaga e ao oportunismo de Cano, fizeram o Vasco vencer por 3 a 0 e assumir a liderança do Brasileirão – mesmo com um jogo a menos.

Claro que a marcação adiantada do time da casa dificultou não só a saída de bola como qualquer articulação no primeiro tempo. Pressionado, o Vasco errou muitos passes (62 nos 90 minutos). E, com isso, foi ameaçado como ocorrera em São Januário diante do São Paulo. Só que não vazou. O goleiro Fernando Miguel não fez nenhuma grande defesa porque Leandro Castan e Ricardo Graça são quase intransponíveis. Ao lado dos laterais Henrique e Winck (Pikachu e Cayo já atuaram pela direita), formam a defesa menos vazada do campeonato: um gol sofrido em três jogos.

A segurança atrás fez com que a equipe tivesse condições de melhorar na frente. Bruno Gomes entrou na vaga de Neto Borges e, como também fizera no domingo, jogou bem e contribuiu para outros companheiros de time crescerem. Benítez, por exemplo.

Sem Pec, que ficou no banco, o camisa 10 argentino ocupou o espaço do ataque pelo lado direito. Começou o jogo assim. No segundo tempo, ficou mais solto. Flutuou por todo o meio. Por qual motivo? Bruno Gomes se postou à frente da defesa e, com isso, Andrey e Bastos ganharam liberdade para avançar, respectivamente, pela esquerda e direita.

Não à toa foi Benítez quem roubou a bola de Luiz Otávio, na grande área do Ceará. Serviu Andrey, que passou a Cano abrir o placar. O centroavante mostrou, de novo, que é exímio finalizador: balançou a rede tendo finalizado apenas duas vezes. Tem 12 gols no ano, três dele no Brasileirão. É o artilheiro, ao lado de Fellipe Bastos.

Pois o volante também é artilheiro do campeonato. Ele fez um lindo gol de fora da área, após receber passe de Talles, que apresentou melhora no segundo tempo ao ser mais participativo. Benítez começou a jogada, agora pelo lado direito. Ribamar ainda fecharia o placar, após bom passe de Carlinhos, mostrando outro ponto positivo do Vasco: foi letal no jogo que menos concluiu sob comando de Ramon. Foram apenas seis finalizações, e três gols marcados. A equipe, aliás, tem o melhor ataque do campeonato, com sete bolas na rede, ao lado do Internacional, de Porto Alegre, e do Atlético-MG.

 A gente estudou muito o Ceará e sabia que o time deles iria imprimir velocidade com Mateus e Lima. Samuel viria por dentro ou por fora, fazendo um dois no Henrique. Neto entrou muito bem no jogo contra o São Paulo, então, quis fazer dobra com Henrique na hora de defender e de marcar. No segundo tempo, optamos pela saída do Neto já sabendo da condição física. Bruno entrou muito bem lá, e a intenção era deixar o Andrey e o Bastos mais soltos. Com o Andrey na esquerda, abrimos o Talles. E o Talles está bem melhor, crescendo de produção. É fazer o que eles tão fazendo, tendo paciência e maturidade no momento certo. Nunca deixamos de tentar sair jogando lá de trás. E foi isso que aconteceu – analisou Ramon.

No domingo, o Vasco receberá o Grêmio em São Januário. Defenderá a liderança. E a possibilidade de igualar 2012, quando venceu as quatro primeiras partidas e teve o melhor começo de Brasileiro na era dos pontos corridos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui