Universitários fazem acolhimento de pacientes no Hran

0

Alunos ficam na portaria central, ambulatório e entrada da emergência. 
 


O Hospital Regional da Asa Norte (Hran) iniciou, nesta semana, o Projeto Acolhimento com Universitários.



A iniciativa coloca estudantes de graduações na área da Saúde da
Universidade Paulista (Unip) para fazer o acolhimento a pacientes que
chegam à unidade.




Ao todo, são 60 alunos prestando orientações em todas as portas de
acesso à unidade. Distribuídos em grupos de quatro estudantes, eles
estão na portaria central, ambulatório e na entrada do pronto-socorro.




Entre eles, estão as estudantes de enfermagem Keysiane Santos e
Mariana Moreira, e as colegas Danielle Tuany de Deus, estudante de
fisioterapia, e Letícia Braz, aluna de ciências biológicas.




“É uma ótima oportunidade para termos experiência no atendimento ao
público do hospital, vivenciar isso na prática”, disse Keysiane.




Para Danielle, é também uma chance de garantir pontos para conseguir
fazer a residência médica na unidade. “Assim, também já vou me
acostumando ao ambiente onde pretendo trabalhar”, frisou. As quatro
começaram no projeto fazendo o atendimento a visitantes de pacientes
internados no Hran.




CURSOS – Os estudantes são dos cursos de enfermagem, fisioterapia, serviço social, nutrição e ciências da biologia.



“Os treinamentos desses alunos envolvem escuta qualificada, empatia e
a carteira de serviços do Hospital da Asa Norte. O objetivo é melhorar a
qualidade das informações fornecidas e otimização do fluxo de usuários
dentro da unidade”, disse a gerente de Enfermagem do Hran, Adriana
Andrade.




Segundo ela, a parceria terá continuidade até 14 de junho de 2018.
Depois disso, será iniciada uma nova turma no segundo semestre. O
projeto já vem sendo realizado e alunos que participaram no semestre
passado estão, agora, na monitoria, colaborando com os novatos.




“Participei no ano passado, porque queria ver como era o
funcionamento deste hospital por dentro, não como usuária, mas como
alguém que trabalha aqui, e vi o quanto os profissionais são dedicados.
Então, neste ano, me inscrevi de novo e voltei como monitora”, disse a
estudante de enfermagem Larissa de Oliveira, orientando pacientes que
chegavam ao pronto-socorro.




 Ailane Silva e Alline Martins, da Agência Saúde

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui