Uber enfrenta crise com denúncias de abusos e renúncia do presidente

0





A empresa enfrenta crise com denúncias de assédios e abusos.



O presidente-executivo e cofundador da Uber, Travis Kalanick renunciou ao cargo nesta terça-feira (20). Uma semana antes ele tinha pedido afastamento por tempo indeterminado das suas atividades na companhia por causa do luto pela morte de sua mãe.


Kalanikc fundou em 2009 o serviço de transporte alternativo urbano. Desde então expandiu para mais de 500 cidades e por onde passou promoveu o descontentamento de muitos taxistas. 


Aqui no Brasil está provocando mudanças com criação de leis para regulamentar o uso do aplicativo.


Porém a empresa enfrenta crises com denúncias de assédio sexual; fuga e demissão de executivos; roubo de propriedade intelectual; uso de tecnologias para driblar as autoridades; reclamação de motoristas por baixo pagamento e por direitos trabalhistas.


“Eu amo Uber mais do que qualquer outra coisa no mundo e, neste momento difícil da minha vida pessoal, aceitei o pedido dos investidores de me afastar para que o Uber possa retomar seu desenvolvimento ao invés de ser prejudicado por outra luta”, declarou Kalanick em um comunicado.

Em um comunicado divulgado pelo jornal “New York Times”, o conselho de administração da empresa elogiou a postura do executivo. “Travis sempre colocou a Uber em primeiro lugar. Essa é uma decisão corajosa e um sinal de sua devoção e amor pela Uber”, completou. O conselho informou que, apesar de deixar o posto de presidente-executivo, Kalanick permanecerá como integrante do conselho de administração.

Campanha CLDF


Equipe JM.



Baixe o aplicativo Táxi Inteligente!






DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui