‘Temos muita esperança de que Lula saia da prisão antes do Natal’, diz Gleisi

0
A senadora e presidente do PTGleisi Hoffmann, disse nesta segunda, 10, esperar que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso e condenado na Operação Lava-Jato, seja libertado antes do Natal. “Temos muita esperança que Lula saia da prisão antes do Natal. Se isso não acontecer, estamos organizando um Natal com Lula”, disse a senadora, sem dar mais detalhes de como se daria tal saída ou se entende que o ex-presidente poderia conseguir a prisão domiciliar
Ela voltou a fazer críticas ao juiz Sérgio Moro, responsável pelo julgamento do ex-presidente. Segundo Gleisi, Lula foi preso “sem provas” em meio a um Judiciário “de altíssimo grau de politização”. “Isso é evidenciado pela nomeação de Moro para ministro da Justiça (do presidente eleito Jair Bolsonaro). Sabemos que cargo de ministro é cargo político, não técnico”, disse.

Ela ainda disse esperar que o ex-presidente Lula seja libertado antes do Natal. “Temos muita esperança que Lula saia da prisão antes do Natal. Se isso não acontecer, estamos organizando um Natal com Lula”, disse a senadora, sem dar mais detalhes de como se daria tal saída ou se entende que o ex-presidente poderia conseguir a prisão domiciliar.
As falas foram feitas durante a Conferência Internacional em Defesa da Democracia, realizada pela Fundação Perseu Abramo, em São Paulo. A senadora acrescentou que, com Moro à frente do Ministério da Justiça, “teremos um estado policial” no País. “E achamos que esse estado vai ser opressor a quem fizer oposição ao governo”.
Gleisi também fez críticas ao futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, chamado de “Chicago Boy” pela petista. “Teremos um estado opressor e a população submetida a um estado muito grave de proteção social”. Ela ainda destacou que a vitória de Jair Bolsonaro só foi possível pelo fato de Lula ter sido impedido de disputar o pleito. “Fernando Haddad fez uma campanha bonita, mas muito difícil, pois estávamos lutando contra uma fábrica de fake news”, disse.
O candidato derrotado à Presidência pelo partido, Fernando Haddad, era aguardado no primeiro painel do encontro, mas não compareceu. Segundo a organização, ele alegou ter um compromisso nesta manhã e poderá participar de outro painel na parte da tarde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui