Samu completa 14 anos de atuação no DF

0

Em oito meses de 2019, serviço recebeu 590 mil chamadas

Com uma marca superior a 2 mil ligações atendidas, diariamente, apenas pelos médicos, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) se consolidou na capital federal. O órgão, que integra a estrutura da Secretaria de Saúde, recebeu 590 mil chamadas de janeiro a agosto, e completa, neste sábado (24), 14 anos de atuação no Distrito Federal.

“Estamos comemorando mais um aniversário do Samu, um serviço muito importante. Agradeço muito a todos os servidores da Secretaria de Saúde, mas hoje, especialmente, temos que saudar a todos os integrantes do Samu pelo brilhante trabalho, pela dedicação, pelo salvamento de muitas vidas”, destacou o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, durante visita ao Parque de Apoio, local escolhido pelos servidores para a comemoração de aniversário do serviço.

samu2 - Samu completa 14 anos de atuação no DF

Durante quatro horas, diversas atividades foram realizadas para celebrar mais um ano de êxito do Samu, entre elas, oficinas de primeiros socorros, food truck, exposição de animais peçonhentos, aulas de maquiagem, auriculoterapia e orientações do Centro de Informações Toxicológicas do Distrito Federal. A animação ficou por conta do grupo Batalá e de um DJ.

ATUAÇÃO – Focados em salvar vidas, os servidores da Secretaria de Saúde que atuam no Samu lidam diariamente com ocorrências diversas, o que torna o dia a dia imprevisível. Alguns casos são mais simples, outros mais complexos. A adrenalina é constante e o objetivo exclusivo é garantir o bem-estar do cidadão brasiliense.

“O Samu exerce um papel fundamental e estratégico de atendimento ao cidadão, focando na assistência pré-hospitalar. É um dos serviços mais bem avaliados e espero que esse seja um momento para, além de parabenizar, trazer uma reflexão de como poderemos avançar”, pontuou o secretário adjunto de Gestão em Saúde, Sérgio Luiz da Costa.

Para dar esse suporte à população no atendimento pré-hospitalar, o Samu conta com 30 viaturas básicas e sete avançadas, 20 motolâncias e um helicóptero – frota que cobre todo o Distrito Federal, e que possibilitou, no último ano, o atendimento de 76.245 ocorrências com o envio de viaturas.

Ainda de acordo com levantamento do órgão, em 2018 foram recebidas 903.157 ligações, sendo que 275.375 foram triadas e atendidas pelos médicos, via telefone. Além disso, 68.004 ligações foram consideradas trotes, o que representou em torno de 7% do total.

“Temos sete núcleos espalhados estrategicamente pelo DF para melhorar nosso tempo de resposta. Estou no Samu desde o início e vamos tomar todas as medidas para melhorar, ainda mais, o nosso funcionamento”, finalizou o diretor do Samu, Alexandre Garcia. fonte GDF.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui