Perda da autoridade do professor fez ensino piorar, diz Bolsonaro

0
O presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (17) que um dos motivos para a queda de qualidade do ensino nas escolas brasileiras foi a perda de autoridade e disciplina por parte dos professores, algo que os colégios com formação militar ainda mantêm.
Para Bolsonaro, a qualidade do professor é boa em todas as escolas públicas, mas o que tem feito diferença no resultado é a falta de disciplina e hierarquia.

“Não tem nada a ver com a qualidade do professor, mas é que perdeu-se ao longo do tempo a possibilidade do exercício da autoridade por parte do mestre“, disse Bolsonaro em discurso durante a inauguração de uma escola para famílias de policiais militares em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.
O colégio foi batizado com o nome do falecido pai de Bolsonaro, Percy Geraldo Bolsonaro.
Voltada para a formação de filhos de PMs, a escola pode ser, segundo Bolsonaro, um novo modelo de educação no Brasil, citando casos já adotados por Estados como Amazonas e Goiás.
Ele afirmou que é preciso priorizar a educação e lembrou que o Brasil investe “quase nada“ em ciência e inovação.
“Quem não tem uma base sólida nesses quesitos está condenado a ser escravo de quem os tem”, disse ele, reiterando a necessidade de se explorar, por exemplo, o grafeno, material produzido a partir do grafite com importantes propriedades físicas.
Bolsonaro reiterou o desejo de repensar a demarcação de terras indígenas no país, e voltou a falar na possibilidade de exploração racional da reserva Raposa Serra do Sol.
“Área mais rica do mundo. Você tem como explorar de forma racional. E no lado do índio dando royalties e integrando o índio à sociedade”, finalizou.
O presidente eleito também tornou a criticar a ideologia de gênero que, segundo ele, foi implantada nas escolas públicas brasileiras. “Isso é uma negação a quem realmente acredita no ser humano, ou se nasce homem ou se nasce mulher”, afirmou.
Bolsonaro visitou a escola acompanhado pelo filho Flávio Bolsonaro, deputado estadual e senador eleito, além de autoridades locais, e não quis falar sobre os casos de movimentações atípicas de recursos no gabinete do parlamentar fluminense.

Campanha CLDF

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui