“O cidadão está cansado de todos nós”, diz ministra Cármen Lúcia

0

A ministra Cármen Lúcia, presidente do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e do STF (Supremo Tribunal Federal), afirmou nesta sexta-feira (9), durante a inauguração de um presídio em Formosa (GO), que o brasileiro está cansado da ineficiência das instituições.
— O cidadão está cansado de tanta ineficiência de nós todos, incluindo o Poder Judiciário. Por mais que tentemos, e estamos tentando, temos um débito enorme com a sociedade.
Há um mês, Cármen Lúcia esteve em Goiás em uma reunião com autoridades do Estado, após uma rebelião que deixou nove mortos e 14 feridos no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. A situação expôs o domínio das facções nos presídios locais.
Para a ministra, é lamentável que o Brasil tenha um sistema penitenciário “em condições precaríssimas”.
— Qualquer um pode errar, e o dever de quem erra é pagar, mas deve-se cumprir pena em condições de dignidade para que volte à sociedade, o que não tem acontecido no sistema penitenciário. Isso tem gerado cada vez mais problemas de segurança ou de insegurança.
Presídio
O Presídio Estadual de Formosa tem capacidade para receber 300 detentos de alta periculosidade. A inauguração da penitenciária faz parte das medidas anunciadas pelo governador de Goiás, Marcos Perillo (PSDB), após ser cobrado pela ministra Cármen Lúcia, em relação a crise carcerária no Estado. 
A nova unidade tem com dois pavilhões de celas, cada uma com até oito vagas, além de sala de aula, pátio de sol, área para atendimento psicológico e espiritual, galpões e guaritas de segurança. O local possui seis mil metros quadrados e custou R$ 19 milhões.
Superlotação em Aparecida
Em uma vistoria do ano passado no Complexo Prisional de Aparecida, o CNJ constatou que a superlotação é um dos principais problemas. O presídio tem capacidade para 2,1 mil detentos, mas abrigava mais de 5,8 mil internos, quase três vezes mais. A situação culminou em um motim no dia 1º de janeiro, onde nove presos foram mortos, sendo dois decapitados.

Campanha CLDF


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui