Mulheres gastam o dobro do tempo dos homens com tarefas domésticas

0

 
As mulheres dedicam cerca de 20,9 horas por semana na realização de
afazeres domésticos e cuidados de pessoas, o dobro do tempo gasto pelos
homens com a mesma tarefa. 



A conclusão faz parte de estudo publicado nesta quarta-feira (18) pelo
IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), com base na
maior pesquisa sobre os lares brasileiros, a Pnad Contínua (Pesquisa
Nacional por Amostra de Domicílios – Contínua).



Segundo a análise, os homens dedicam, na média, 10,8 horas semanais com as responsabilidades do lar.



O levantamento mostra ainda que 86% das pessoas em idade de trabalhar
realizaram afazeres domésticos e/ou cuidados de pessoas no ano passado. O
percentual é 3,3 pontos percentuais a mais do que o resultado de 2016.
Sobre a participação por gênero, 92,6% das mulheres e 78,7% dos homens
realizaram alguma dessas atividades em 2017.



Apesar das taxas de realização de afazeres domésticos e/ou cuidados de
pessoas sejam maiores entre as pessoas ocupadas, a intensidade de horas
semanais dedicadas às atividades é superior entre as pessoas fora do
mercado de trabalho. Enquanto os ocupados dedicavam, em média, 14 horas
semanais para essas tarefas, os não ocupados dedicavam cerca de 19,6
horas.



Na análise por regiões, a pesquisa aponta que os moradores do Sul do
País correspondem aos que mais realizam atividades domésticas e cuidados
de pessoas (89,3%). Por outro lado, o Nordeste tem o menor índice
(81,8%). As regiões Centro-Oeste (88,1%), Sudeste (87,1%) e Norte (86%)
completam a lista.



Ainda que o Sul tenha apresentado o maior percentual de pessoas com
mais de 14 anos realizando afazeres domésticos e/ou cuidados de pessoas,
foi o Nordeste que registrou a maior intensidade de horas semanais
dedicadas a essas atividades: média total de 17,3 horas.



Tipos de atividade


O estudo aponta ainda que a principal atividade realizada pelos
entrevistados é preparar ou servir alimentos, arrumar a mesa ou lavar a
louça (80,1%). Por outro lado, a prática com menor percentual de
praticantes é cuidar dos animais domésticos (43,8%).



As mulheres apresentaram percentual maior de realização de quase todas
as tarefas elencadas, exceto no que diz respeito a fazer pequenos
reparos ou manutenção do domicílio, do automóvel, de eletrodomésticos ou
outros equipamentos, atividade que 63,1% dos homens que realizaram
afazeres domésticos afirmaram executar.



O levantamento mostra ainda que, na passagem de 2016 para 2017, a ordem
de importância das atividades se manteve. Cuidar da limpeza ou
manutenção de roupas e sapatos e fazer pequenos reparos ou manutenção do
domicílio foram as únicas atividades com redução de participação. fonte IBGE R7

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui