Mike Pence visitará abrigo de venezuelanos em Manaus

0

 


O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, chega a Manaus na
manhã dessa quarta-feira (27) para acompanhar a situação dos imigrantes
venezuelanos. O primeiro compromisso é a visita à Casa de Acolhida Santa
Catarina — centro humanitário administrado pela Cáritas Arquidiocesana
da capital amazonense, com o apoio do Acnur (Alto Comissariado das
Nações Unidas para os Refugiados). 

Campanha CLDF

Em discurso nessa terça-feira (26) em Brasília ao lado do presidente
Michel Temer, Mike Pence elogiou e agradeceu os esforços brasileiros
para ajudar a população do país vizinho.


No abrigo Santa Catarina estão acolhidos 79 imigrantes venezuelanos que
chegaram ao estado em maio deste ano pelo processo de interiorização do
governo federal. A igreja mantém ainda outros quatro abrigos e atende
quase 200 estrangeiros em todos os espaços.



Já a prefeitura de Manaus administra dois abrigos destinados
exclusivamente aos indígenas venezuelanos warao, onde estão atualmente
cerca de 200 deles. Uma das exigências para permanecer no local é não
pedir esmolas, por isso, eles já quase não são vistos nas ruas da cidade
com essa prática.



Nas casas de acolhida de Manaus, os imigrantes recebem assistência de
saúde, social e ajuda com documentação para que regularizem a situação
no Brasil e consigam trabalho. Além disso, as crianças são encaminhadas
para as escolas. Atualmente, há 36 matriculadas na rede pública de
ensino.



Fluxo Migratório


O fluxo imigratório na capital amazonense começou em dezembro de 2016. A
resposta rápida dos governos estadual e municipal contribuiu para que a
situação não ficasse tão precária como em Roraima e ainda rendeu ao
Amazonas e à cidade de Manaus o reconhecimento do Acnur pelas ações de
acolhimento.



“As duas autoridades de uma maneira muito pronta e muito coordenada
responderam rapidamente às necessidades dos venezuelanos que chegaram
aqui em Manaus. Tanto a prefeitura quanto o governo do estado adotaram
medidas rápidas de resposta no sentido de garantir o abrigamento das
pessoas e também alimentação e outros serviços essenciais”, explicou o
porta-voz do Acnur no país, Luiz Fernando Godinho.



Segundo Godinho, o Acnur tem estado em contato direto com as
autoridades estaduais e municipais para permitir o acolhimento da
população venezuelana, tanto indígena quanto não indígena. “Procuramos
as autoridades, apresentamos a elas o problema e discutimos algumas
soluções, por exemplo, a identificação de espaços para abrigamento,
oferta de serviços nesses abrigos e também o apoio para a melhoria dos
espaços. Temos o papel de fazer essa ligação das autoridades com a
população em necessidade para promover esse ambiente de proteção”.



A prefeitura de Manaus se prepara para coordenar um terceiro abrigo que
vai receber mais 180 venezuelanos não indígenas pelo processo de
interiorização. De acordo com a subsecretária operacional da Secretaria
Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos, Jane Mara
Silva de Moraes, o espaço no bairro Coroado, que foi ocupado
inicialmente pelos indígenas warao, passa por reforma com o apoio do
Acnur, e as obras devem ser concluídas em julho.



“[O local] era um redário e agora a gente está aproveitando esse espaço
colocando divisórias para separar em quartos pra receber inicialmente
180 pessoas, mas temos capacidade para 200. A proposta de permanência
deles é de três meses. Nesse período, queremos verificar como vamos
trabalhar, se eles vão permanecer em Manaus, se vão para outros estados,
a colocação no mercado do trabalho. Vamos fazer um levantamento de
perfil”, informou a subsecretária.



Após a passagem pelo abrigo Santa Catarina, o vice-presidente americano
deve fazer um sobrevoo na Zona Franca de Manaus e para ver as belezas
naturais do Amazonas, como o encontro das águas dos rios Negro e
Solimões. Não há previsão de que Mike Pence fale com a imprensa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui