Apagão afetou todo o Brasil. Parte do Nordeste continua no escuro

0

 

O apagão que atingiu o Brasil por volta das 16h desta quarta-feira (21)
causou interrupção no fornecimento de energia em todo o país, segundo o
ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico). Às 20h, a energia já tinha
sido restabelecida, com exceção do Nordeste, onde o religamento é feito
de forma gradual.

A queda de energia começou às 15h48 por causa de “uma falha de um disjuntor na subestação Xingu, no Pará”.

Campanha CLDF


Segundo o ONS, automaticamente foram desligadas diversas linhas de
transmissão do SIN, o Sistema Interligado Nacional, que abastece o país
inteiro.



Ao todo, o sistema sofreu redução de 18 mil megawatts, o equivalente a 22,5% de toda a carga do sistema.



Todas as cinco regiões do país sofreram cortes de energia, mas o Norte e o Nordeste foram mais afetados.



Enquanto no Sul, Sudeste e Centro-Oeste a interrupção levou apenas 20
minutos, no Norte a energia foi totalmente restabelecida em cerca de uma
hora e meia. Já no Nordeste, a energia ainda não tinha voltado
completamente às 20h.



Energia volta gradualmente no Nordeste


De acordo com o ONS, as sete capitais do Norte e as nove do Nordeste
tiveram a energia cortada. Em 13 delas, no entanto, as consequências do
apagão foram piores porque foi necessário desligar completamente o
fornecimento.



Isso aconteceu em Manaus (AM), Macapá (AP), Belém (PA), Palmas (TO),
São Luís (MA), Fortaleza (CE), Teresina (PI), Recife (PE), João Pessoa
(PB), Maceió (AL), Salvador (BA), Aracaju (SE) e Natal (RN).



A energia voltou mais rapidamente em cinco cidades: Manaus (16h44),
Macapá (17h30), Belém (16h49), Palmas (17h33) e São Luís (17h10).



Às 18h55, que é o balanço mais atualizado do ONS, a situação era pior
em João Pessoa, com 15% da carga religada. A energia no Estado foi
totalmente restabelecida às 20h40, de acordo com a distribuidora
Energisa, após cinco horas de apagão.



Além da capital da Paraíba, a energia ainda não tinha voltado por volta
das 19h em Maceió (20% da carga ligada), Natal (20%), Aracaju (25%),
Salvador (30%), Recife (50%), Teresina (50%) e Fortaleza (55%). As
distribuidoras nesses Estados não foram encontradas, até a publicação
desta reportagem, para comentar o restabelecimento da energia.



“O processo de recomposição do Nordeste segue em curso. A reunião com
as empresas envolvidas na análise da perturbação será realizada até a
próxima segunda-feira, no ONS, no Rio de Janeiro”, informou o operador
em nota.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui