Sobe número de chamados ao Samu para tentativas de suicídio

0
83

O Núcleo de Saúde Mental (Nusam) do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192) do Distrito Federal contabilizou mais atendimentos relacionados ao suicídio no primeiro semestre deste ano do que no mesmo período do ano passado. Foram 792 chamados para tentativas e 219 por ideação (planejamento) suicida em 2019, contra 678 tentativas e 171 de ideação em 2018.

Para a gerente da Central de Informação Toxicológica e Atendimento Psicossocial do Samu, Carla Pelloso, o aumento no número de chamadas representa, acima de tudo, o fato de que as pessoas estão melhor orientadas a procurar ajuda. “Hoje, as instituições e serviços voluntários trabalham em auxílio a essas pessoas. O assunto é mais divulgado e as entidades sabem o que fazer para ajudar quem está próximo a elas, e sabem como perceber o risco suicida”, comenta.

O Nusam é pioneiro no país. Criado em 2016, atua com serviço multidisciplinar e é formado por psiquiatra, psicólogo, assistente social, enfermeiro e condutor socorrista. Atende a demandas relacionadas a transtornos psicológicos, como depressão, surto psicótico, além dos casos de tentativa e ideação suicida.

Ao receber uma ligação solicitando apoio nesses casos, a equipe reguladora verifica a necessidade de encaminhar uma viatura. “Ao chegar ao local, a equipe aborda a família, verifica o contexto familiar, a situação pela qual passa e adota a conduta necessária. A pessoa é acolhida, atendida, avaliada e a equipe decide a melhor conduta para aquele momento”, explica Carla Pelloso.

A tentativa de suicídio é considerada uma emergência médica. A pessoa deve ser levada para os serviços da rede pública, como as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) ou o pronto-socorro dos hospitais. E quem presencia uma tentativa também pode acionar o Samu pelo telefone 192.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui