HRT cria Rota Rápida para atendimentos de emergência pediátrica

0
68

O Hospital Regional de Taguatinga (HRT) está implantando mais um recurso para atender os pacientes da Pediatria. De maneira rápida, as pessoas, preferencialmente com classificação de risco amarela, serão encaminhadas à Policlínica (dentro do ambulatório do HRT), que terá vagas para a demanda espontânea oriundas do Pronto-socorro. Chamada de Rota Rápida, a nova ferramenta está em funcionamento desde esta segunda-feira (2).

De acordo com a superintendente da Região de Saúde Sudoeste, Lucilene Florêncio, a iniciativa foi idealizada “pensando em garantir o atendimento do maior número possível de pacientes, de maneira breve e eficiente. Por isso, buscamos reorganizar as agendas dos médicos pediatras da Policlínica, de maneira a atender a esta nova demanda. Também percebemos que alguns desses pacientes seriam os mesmos que as Unidades Básicas de Saúde poderiam inserir na regulação mais tarde”, reflete a gestora.

Para garantir que o paciente classificado no Pronto-socorro seja atendido na Policlínica, um profissional da equipe de atendimento levará a pessoa até o guichê da Pediatria. Lá, os atendentes devem inseri-lo na agenda do dia para a consulta.

“Caso necessite de exames, o médico faz o pedido imediatamente e se considerar necessária a internação, a providência também poderá ser feita via Ambulatório”, explica a diretora da Atenção Secundária,  Keila Lima.

EXPANSÃO – A diretora informou ainda que já está sendo estudada a implantação da ferramenta para outras áreas e que a próxima deve ser a Ortopedia. “Há muitos pacientes com classificação amarela, como, por exemplo, uma pessoa que chegar com lombalgia pode ser atendida no consultório da Policlínica, diminuindo o número de pacientes no Pronto-socorro”, explica Keila.

Para a superintendente Lucilene, a Rota Rápida é mais que uma forma de agilizar o atendimento. “Estamos criando condições para humanizar ainda mais o serviço oferecido no nosso sistema público de saúde. Estamos buscando novas maneiras de cuidar da população com os recursos que já temos”, conclui Lucilene.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui