Reforma da Previdência foi aprovada não graças, mas apesar de Bolsonaro, escreve Le Monde

0
117

O Brasil se aproxima cada vez mais do caminho do emprego e da prosperidade”, escreveu o presidente Jair Bolsonaro, comemorou, em sua conta no Twitter,

reforma foi aprovado com maioria dos votos (379 contra 131) e que a medida tem o apoio de 47% dos brasileiros, segundo pesquisa Datafolha. O projeto ainda precisa passar por uma segunda votação na Câmara dos Deputados, antes do voto definitivo do Senado, esperado para setembro.

Segundo Alberto Ramos, diretor de pesquisa econômica para a América Latina do Goldman Sachs, ouvido pela reportagem, “não há o que comemorar, pois a reforma é positiva, mas não é excelente”. ” Ela mantém muitos privilégios e não passa de um remendo sobre um sistema falido”, diz. De acordo com Ramos, daqui a cinco ou dez anos, uma nova reforma será necessária.

informando que o texto da reforma impõe uma idade mínima para a aposentadoria de 65 anos para os homens e de 62 para as mulheres, aliada a um tempo de contribuição variável de acordo com as profissões.

Segundo o jornal, a reforma foi apresentada como indispensável para a retomada do crescimento econômico e uma estratégia para acabar com privilégios exorbitantes. Porém, o diário lembra que o próprio presidente Bolsonaro se encontra no grupo dos corporativistas. Oficialmente candidato à reeleição em 2022, o militar estaria mais de olho nos votos futuros do que nas próximas gerações. Depois de ter sido chamado de traidor pelas forças de segurança, o presidente passou a defender um regime preferencial para os policiais, diz a reportagem. se junta a outras com regimes especiais, como militares, professores, trabalhadores rurais, servidores estaduais e municipais. No total, uma economia estimada de R$ 1 trilhão em dez anos foi revista para R$ 714 bilhões, segundo um órgão independente do Senado. A Reforma da Previdência nas condições atuais fará do Brasil um exemplo mundial de destruição de um sistema de aposentadorias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui