Socieoducandos ganham concurso nacional de vídeo

0
43

Estudantes de Planaltina venceram na categoria Mobilidade e conquistaram prêmio de 10 mil reais; um estudante ficou em segundo lugar pela redação que compôs

Algumas pessoas lá fora pensam que é normal ganhar um prêmio, mas para nós vai muito além disso”. A frase é de Cíntia Monteiro, supervisora da Unidade de Internação de Planaltina (UIP), em referência à vitória dos socieducandos no concurso de redação e vídeo da Defensoria Pública da União (DPU). Os jovens produziram o filme vencedor na categoria Mobilidade e levaram a premiação máxima, de 10 mil reais.

 O concurso, que está na quinta edição, é destinado aos alunos do ensino fundamental e  do médio, incluindo a modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA), assim como os adolescentes que estão cumprindo medida socioeducativa de internação e os adultos em situação de privação de liberdade em instituições estaduais e federais, desde que devidamente matriculados em escola da rede pública ou de ensino técnico.  O objetivo é mobilizar e levar visibilidade para a escola, além de motivar os estudos, estimular a competição e premiar os trabalhos que obtiverem melhor colocação.

Tema desenvolvido

Nesta edição, o tema foi “Defender direitos, evitar desastres: como o acesso à justiça contribui para o desenvolvimento sustentável”.  Foram 516 escolas inscritas e 6.623 redações enviadas.  A UIP de Planaltina venceu com o melhor vídeo, e um dos seus alunos levou o segundo lugar em redação.  Para fazer o uso do dinheiro da premiação, os estudantes e professores estudam diversas ideias, como a compra de televisores para cada sala e jogos de lazer. Será feita uma pesquisa entre os alunos e, a partir daí, serão definidas as prioridades.

6.623Total de redações enviadas ao concurso por 516 escolas

“Nós estudamos sobre o tema. Cada professor desenvolveu uma metodologia”, conta Cintia Monteiro. “Fizemos trabalhos manuais, leitura, estudos… e tudo isso culminou nesse vídeo campeão. A sociedade pensa que daqui não sai nada de bom, que só saem notícias trágicas, que eles não conseguem aprender. Muito pelo contrário, nós estamos mostrando que nós temos sim meninos que são capazes. A gente precisa que eles sejam lapidados e fazemos isso por meio da educação.”

Premiação comemorada

Os alunos receberam a notícia da vitória com entusiasmo. Um deles tem 17 anos, está há 11 meses na UIP e foi um dos personagens principais do vídeo.  “Isso despertou algo que eu não conhecia em mim, que é o talento para o teatro; eu não sabia que gostava e que era bom nisso”, comemora o jovem. “Se não tivéssemos esse trabalho com a socioeducação, eu teria muitas ocorrências aqui, ficaria só na cela e não enxergaria o futuro que estou vendo hoje. Fiquei feliz , pois eu pretendo sair daqui em breve, mas o prêmio vai ficar para beneficiar a escola”.

Outro aluno de 17 anos que também atuou no filme e está há oito meses na UIP não vê a hora de receber a visita da mãe para contar a novidade.  “Essas pessoas me ajudaram muito em vários momentos de fraqueza. Eu estou feliz com o resultado, eu sei que minha mãe também vai ficar”, conta o socieducando.

A entrega da premiação será em uma cerimônia em 6 de dezembro na sede da Defensoria Pública da União. Cinco alunos mais atuantes na produção do vídeo e  o segundo colocado com a melhor redação vão até o local acompanhados dos professores e da equipe de segurança para receber pessoalmente a medalha.

Assista, abaixo, ao vídeo premiado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui